quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

“ A coelha que não era coelha . era um coelho”


Era tão branquinha, de pelos macios e olhos arregalados e vermelhos. Tinha apenas vinte e um dias, quando o Marquinho e Adriana chegaram com ela aqui em casa. No dia da “Páscoa”. Demos o nome de: “Lilica Repilica” Meu filho , fez uma casinha bonitinha pra ela e bem em cima da casinha ele escreveu: Lilica Repilica; e o nome conseguiu nos convencer. Gostamos da idéia e a chamamos só de Lilica . Ela atendia a todos pelo seu nome, ou por “Branquinha” A princípio, ela dormia dentro de casa. Era tão pequena que tivemos o maior cuidado de programar um local bom, a prova de que não seria molestada pelos gatos que viviam do lado de fora , no quintal.Quando queria fazer suas necessidades ela saía de seu cantinho, passava correndo pelo nosso quarto e jazia tudo no banheiro de nosso quarto. Era como um fantasminha correndo pelos corredores da casa; e onde passava deixava um “recadinho’... Um dia, namorada de meu filho veio dormir aqui em casa  Arrumei sua cama no meu quarto, no chão. Neste dia, dormimos eu minha neta, minha filha e a namorada de meu filho no mesmo quarto, era bem espaçoso e dormimos bem sossegadas ; e que sono gostoso!Era noite fria de inverno . ao invés da coelhinha correr para fazer suas necessidades no banheiro, como de costume, ela passou direto...
De repente, a namorada de meu filho  deu um grito levantando-se assustada da cama onde dormia e dizendo apavorada: “ socorro!”, o que é isso? “ Na minha cama?” “ debaixo do cobertor?
Assustada perguntei: O que foi? O que aconteceu?  
Assustada ela respondeu: “ Uma coisa está se movendo debaixo do meu cobertor! Socorro!”    
Eu corri e puxei o cobertor ... E quem estava lá em baixo do cobertor, se escondendo do frio? Acredita! Claro, era a danadinha da coelhinha! !  Ela sentiu frio e foi se aquecer debaixo do cobertor da dita cuja, ora,logo a dela , coitada?! Levou um susto ou melhor, um sustão. E que susto, com isso ela não esperava.      Passado alguns anos, ela cresceu... 
Um belo dia, os meninos observando o seu comportamento, foi descoberta. 
Imagina, a coelha não era coelha, era um tremendo de um coelho! E que coelho! Que decepção! Ela nos enganou direitinho! Que safadinha! Não! Safadão...!

Nenhum comentário:

Postar um comentário